A essência do brincar

A essência do brincar é a espontaneidade de não ter hora marcada. Depois, brincar não tem objetivo pedagógico. Brinquedo pedagógico não é brinquedo, é um material pedagógico que é essencialmente diferente do brinquedo. Temos que fazer esta sutil distinção. Uma coisa é o material pedagógico outra é o brinquedo. O brincar não tem um objetivo conceitual, técnico, ele tem um fim em si mesmo.

Brincar é um ato voluntário, eu me dirijo à brincadeira por um ato de decisão interna. A essência do brincar é o fato de ser um ato voluntário. “Vou brincar porque eu quero”. É um ato de vontade. É um exercício inerente e fundamental ao ser humano, o fato dele se dirigir a alguma coisa, não por estar sendo proposto de fora, mas porque responde uma conexão interna dele para com o externo.

"Cada vez mais vejo que é preciso ter a coragem de deixar a criança em paz brincando. E nisso, qual seria a função do educador? Primeiro o educador deve ter a consciência de que o processo de conhecimento está sempre presente na brincadeira que está acontecendo. Acreditar de fato que a criança é um aprendiz nato".
Maria Amélia Pereira (Péo) (Coordenadora do Centro de Estudos Casa Redonda - Carapicuíba/SP)

0 comentários: